(24/09) Jazz is Dead Summit São Paulo

O JAZZ IS DEAD SUMMIT chega a São Paulo

Festival acontece dia 24 de Setembro no Central 1926

“Summit” é o ponto mais alto de uma montanha… o ápice. Para o nosso primeiro evento em São Paulo, sentimos que não bastava simplesmente fazer um show ou uma noite de festa. Queríamos atingir o ponto mais alto da inspiração musical. Então chamamos nossos amigos e colaboradores, os maestros e seus pares contemporâneos, e uma dezena de nossos DJs favoritos para criar o Jazz Is Dead Summit: São Paulo.

A música brasileira é uma alquimia de expressão cultural, criando uma das mais ricas fontes musicais do mundo. Com as suas raízes africanas, serve como um caldeirão de espírito e ritmo, influenciando todas as formas de música em todo o mundo. Reunir esses maestros para celebrar um ao outro, é realmente a parte mais importante de tudo isso. Aqui teremos a oportunidade de encontrar e ouvir alguns desses artistas enquanto eles ainda estão entre nós.

Para isso, no dia 24 de setembro de 2023, Jazz Is Dead celebra os inúmeros pioneiros da cultura com uma série de conversas ao vivo, discotecagens, arte e muito mais. Convidados especiais nos ajudarão a compreender as conexões transnacionais entre samba, jazz, funk e hip hop. As conversas serão seguidas por alguns DJs que melhor manifestarão essa síntese cultural em mais de 5 horas de festa.

12h – abertura da casa 13h – início das conversas

18h – abertura para a afterparty

Sobre o Jazz is Dead

Jazz Is Dead é um movimento global vivenciado por meio da comunidade e da cultura. Viajamos pelo mundo em busca de discos raros e dos artistas que os criaram. Escavamos as prateleiras em busca da música e das histórias que capturam nossa imaginação e nos unem. Nossa paixão é impulsionada pela homenagem aos legados desses heróis musicais por meio de concertos ao vivo, mídia visual e novas gravações analógicas.

Nossos concertos têm conquistado uma base de fãs em constante crescimento por meio de turnês nacionais e internacionais com artistas como Hermeto Pascoal, Arthur Verocai e sua orquestra de 30 músicos, Ebo Taylor, Cortex e outros. Sob o selo, os co-fundadores Adrian Younge e Ali Shaheed Muhammad produziram álbuns com seus heróis musicais, incluindo luminárias como Roy Ayers, João Donato, Lonnie Liston Smith, Gary Bartz, Azymuth, Jean Carne, Marcos Valle e Tony Allen.

www.jazzisdead.com

A Rádio Sem Fronteiras

Deixe um comentário