Bona Casa de Música prepara reinauguração em novo espaço e anuncia programação de estreia

Bona Casa de Música prepara reinauguração em novo espaço e anuncia programação de estreia

No novo endereço, Bona aumenta capacidade de público sem perder a essência de sua curadoria

“Uma casa de música e encontros” é uma boa maneira de definir o Bona. Entre 2017 e 2022, período em que ocupou um imóvel em Pinheiros, o espaço colecionou não apenas um público cativo, mas também conquistou o carinho de artistas, que veem naquele palco uma oportunidade de uma troca próxima aos fãs de música. O imóvel foi vendido, mas encerrar as atividades do Bona nunca esteve em questão para os sócios da casa: Manuela Fagundes, Kike Moraes e Gustavo Luveira. Após procurar por um novo endereço, encontrar um local perfeito no bairro do Sumaré e passar por seis  meses de reforma, o trio anuncia a reabertura do Bona para o dia 3 de maio. Em relação ao primeiro ponto, que tinha uma capacidade para 80 pessoas, o novo espaço comporta um público de 120. Mas basta entrar pelo número 101 da Rua Dr. Paulo Vieira (pertinho do metrô Vila Madalena) para perceber que toda a essência permanece intacta, inclusive o cuidado com a curadoria. Logo no primeiro mês de retomada o Bona recebe nomes como: Chico Chico (05 de maio), Jota.Pê (06 de maio), Alice Caymmi (09 de maio), Assucena (28 de maio) e Filipe Catto (18 de maio).  O mês de junho, por sua vez, começa com a benção de Alaíde Costa, que tem show marcado no Bona no dia 03 de junho. Para garantir ingressos para o Bona basta acessar (xxxxxxx). Mais informações sobre a programação ao término deste texto.

“Nosso foco é oferecer ao público uma experiência de excelência em música e hospitalidade e, neste novo espaço, pudemos nos aprimorar ainda mais neste sentido. Investimos em um ambiente incrível e em uma acústica perfeita (isso é muito importante para nós). No novo imóvel, conseguimos conceber a obra para ser uma casa de shows, não foi a adaptação de um espaço. Tudo foi pensado do zero”, comenta Manuela Fagundes, sócia-fundadora e curadora do Bona. “E, claro, que mantivemos o olhar para um serviço ágil e atencioso, comidas deliciosas, cerveja gelada e bons drinks”, ela complementa. 

Com média de cinco shows por semana, o Bona tem a música como força motriz e, não à toa, a curadoria é um assunto importante para os sócias da casa. A seleção de artistas que se apresentam é feita seguindo os pilares: representatividade, relevância artística e cultural e alcance de público. Por isso, mais do que fazer um mês de estreia com nomes 100% conhecidos do grande público, o Bona quis apresentar uma programação que fosse o reflexo do que acredita enquanto agenda. “Queremos começar em família, com o apoio de artistas que já têm uma relação com a casa. O Bona pertence a esses músicos também. Formamos, juntos, uma rede que fomenta algumas cenas e foi assim que quis recomeçar, com eles. A questão da representatividade é sempre uma pauta no nosso trabalho de curadoria. À medida que a gente se propõe a ser um estabelecimento cultural, se torna nossa responsabilidade abrir espaços. Uma programação com diversidade é reflexo disso”, afirma Manuela Fagundes.

Além da música, a casa de shows oferece um cardápio de comidas e uma carta de coquetelaria e cervejas. Uma novidade do novo espaço é a possibilidade de frequentar o bar e o restaurante em uma área à parte das apresentações. “O cardápio foi pensado a partir da ideia de comfort food, aquela comida que te abraça. Optamos pela simplicidade, apostando na qualidade dos alimentos e no trabalho dos nossos cozinheiros. Acredito que poderemos ser uma opção legal para o público dessa região que procura algum lugar gostoso pra comer e beber a noite”, comenta Manuela Fagundes.

O projeto do novo imóvel do Bona é assinado pelo arquiteto Fabio Marins, profissional também responsável pelo espaço anterior. Além de trazer alguns detalhes para o espaço que vão ajudar a manter a identidade do Bona, ele se atentou a proporcionar a melhor experiência sonora por meio da acústica.

O Bona tem patrocínio da Heineken, parceria que iniciou durante a pandemia e foi renovada por mais três anos. Com ingressos que variam de R$ 100,00 a R$ 180,00 (preço da inteira), o Bona disponibiliza meia-entrada nas seguintes categorias:  estudante, idoso, social (mediante à doação de 1 kilo de alimento não perecível) e promocional pela compra antecipada. Vale lembrar que as vendas são feitas pela Eventim.

Serviço:Bona Casa de Música
Endereço:
 Rua Dr Paulo Vieira 101 – Sumaré, São Paulo/SP, 01257-000
Horário de funcionamento: variado, de acordo com a programação de shows
Classificação indicativa: Livre. Crianças com menos de 16 anos precisam entrar acompanhadas
Capacidade: 120 pessoas 
Formas de pagamento: Visa (débito e crédito) | Mastercard (débito e crédito) | Amex (débito e e crédito) | Elo (débito e crédito) | Pix | Não aceitamos voucher
Site para ingressos: eventim.com.br/bona  
Área PCD: Sim
Área de fumantes: Sim


Programação de maio completa:
3 de maio – Projeto Primo com Bruna Caram, Lucas Caram e Paulo Novaes
4 de maio – Sophia Chablau 
5 de maio – Chico Chico e Banda Banda. Show de abertura: Thiago Rosset
6 de maio – Jota.pê com participação de Xênia França e Pedro Altério
7 de maio – Pedro Altério
9 de maio – Alice Caymmi 
10 de maio – Vanessa Moreno 
11 de maio – Pietá
12 de maio – Santa Jam Vó Alberta 
13 de maio – Ella and Louis por Blubell e Petit Comité (Maurício Tagliari, Luca Raele e Igor Pimenta)
17 de maio – Anaïs Sylla
18 de maio – Filipe Catto 
19 de maio – Banda Glória
20 de maio – O Bom e Velho com Ana Deriggi e Mário Manga
21 de maio – Vinícius Calderoni
24 de maio – Bruno Berle
25 de maio – Tó Brandileone 
26 de maio – Tiê
27 de maio – Letícia Fialho
28 de maio – Assucena apresenta Baby, te amo – Tributo à Gal Costa
31 de maio – Funk como Le Gusta

Início da programação de junho:1 de junho – Dora Morelenbaum
2 de junho – Alex Albino 
3 de junho – Alaíde Costa – Canta Chico Buarque e Edu Lobo 

Informações para imprensa:
Trovoa Comunicação
+ 55 11 98432-0330Carol Pascoal — [email protected]
Gabi Cruz — [email protected]
Malu Bolanho — [email protected] 

A Rádio Sem Fronteiras

asbrazil

Deixe um comentário