Dragonheart disponibiliza primeiro single do novo álbum, “Dragonheart’s Tale”

Quinto disco da carreira da lendária banda será lançado no Brasil pela Hellion, e no resto do mundo pela Rockshot Records

Um dos mais importantes nomes do power metal nacional lançou o primeiro single do aguardado quinto álbum de estúdio. Trata-se da faixa “Dragonheart’s Tale”, que celebra mais de 25 anos de carreira com o retorno de um dos gigantes do estilo no Brasil. O álbum completo será disponibilizado mundialmente em agosto, pela Rockshot Records, e no Brasil pela Hellion.

Ouça “DragoNHeart’s Tale”: https://open.spotify.com/intl-pt/track/72mSjQS4UGbDGBq6LYTdPB

Em fase inspirada da carreira, o Dragonheart está prestes a lançar o disco The Dragonheart’s Tale, que marcará o retorno do vocalista e guitarrista Eduardo Marques, a voz dos clássicos Underdark (2000) e Throne of the Alliance (2002). The Dragonheart’s Tale expande o universo dos álbuns clássicos. O trabalho do grupo é indicado para fãs do verdadeiro heavy metal, além de trazer referências de música medieval, renascentista e celta, em uma roupagem arrojada e com muita personalidade. O material também agradará fãs de RPG, games e trilhas sonoras épicas.

O álbum, com 15 faixas (entre músicas, intro e interlúdios) e cerca de 52 minutos de duração, é uma obra de power metal dividida em três atos, que conta uma história cativante que mescla, batalhas, fogo, mágica e piratas. Sobre o single “Dragonheart’s Tale”, a banda comenta: “Essa música foi composta assim que Eduardo Marques voltou para a banda, 19 anos depois. É como um hino e sua letra é uma metáfora. Só quando o grupo está unido é que a banda tem força com seus fãs. Dragonheart é um herói do álbum e é como se ele tivesse renascido e se tornado forte novamente para contar seus feitos. Por isso é a faixa-título. Seria como bardos reunidos em volta de uma fogueira, relembrando o passado e planejando batalhas futuras. Essa música tem pontes perfeitas e refrões para os fãs cantarem junto. Nas partes instrumentais, há muita influência da música clássica. É a música mais melódica do álbum“.

The Dragonheart’s Tale – O álbum

Mixado e masterizado por Fredrik Nordström (Dream Evil, Hammerfall, Opeth, Evergrey, Powerwolf, entre outros), The Dragonheart’s Tale teve a capa criada pelo lendário Andreas Marschall (Blind Guardian, Grave Digger, Running Wild). Entre as participações especiais, há grandes nomes como Henning Basse (ex-Metalium) e Vanessa Rafaelly.

O conceito geral do trabalho é continuar uma narrativa fantástica criada pelo grupo e celebrar o legado musical do Dragonheart, com – além do peso e melodia do heavy metal em sua mais pura forma – interlúdios, passagens acústicas de taverna, dublagens e efeitos sonoros, que levarão os ouvintes a um verdadeiro mundo de fantasia.

O vocalista e guitarrista Eduardo Marques, que retornou a formação recentemente, explica sobre o trabalho: “Com ‘The Dragonheart’s Tale’ queríamos voltar às nossas raízes originais. Este é um disco épico de power metal com influências medievais, que permite aos nossos fãs desfrutar de histórias de fantasia. São canções que antigos bardos tocavam contando lendas nas tabernas de antigamente“. A atual formação do Dragonheart conta, além de Eduardo Marques, com Marco Caporasso, membro original, nas guitarras e vocais; John Oliver nas guitarras; Thiago Mussi na bateria ; e Marcos Prince no contrabaixo.

Mais informações no Instagram @dragonheart_metal.

Confira a faixa no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=cWTALcyView

Músicas

1 – The Hangman Willy´S Tavern – 1:04

2 – Dragonheart’s Tale – 5:35

3 – Act 1: Sea, Waves And Gunpowder – 0:10

4 – Under The Black Flag – 5:11

5 – Ghost Of The Storm – 6:42 Ft. Henning Basse

6 – Barbarian Armada – 4:24

7 – Act 2: Battle, Honor And Blood 0:09

8 – Eric, The Red – 5:22

9 – Westgate Battlefield – 4:58

10 – Act 3: Magic, Anvil And Fire – 0:12

11 – The Devil Is By My Side – 5:57

12 – Plague Maker – 4:51

13 – Finale: The Bard 0:27

14 – The Ballad Of John Cursed – 3:38

15 – Early Days – 3:53

A Rádio Sem Fronteiras

Deixe um comentário