Into The Dark Thrash Fest, com as bandas Dorsal Atlântica, Metralion e DFront S.A 

Com produção da THC Produções, grandes bandas do Thrash Metal nacional se apresentam no Rio de Janeiro!
Seguindo o sucesso das duas primeiras edições do festival Into The Dark Power/Symphony Fest (Rio de Janeiro e São Paulo, respectivamente), a THC Produções realizará no dia 18 de junho, na Boate Agyto Lapa, no Rio de Janeiro/RJ, o evento Into The Dark Thrash Fest com a presença das bandas: DFront SAMetralion e um dos baluartes do estilo, a Dorsal Atlântica.
Ingressos Online através do site Sympla em https://www.sympla.com.br/evento/into-the-dark-thrash/1936262Essa terceira edição da marca Into The Dark Fest tem a mesma premissa original do projeto, que é – e sempre será – fomentar o Metal nacional, aqui no caso o Thrash Metal, e dar mais espaço e oportunidade a bandas novas e/ou já consagradas a retomarem a rota de apresentações por todo o país. Por enquanto, o eixo São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro já estão na rota do Into The Dark Fest, e a ideia da THC Produções é expandir ainda mais para outras regiões, como, por exemplo, o Nordeste e o Sul do país.“Termos a Dorsal Atlântica no nosso evento foi uma realização pessoal, pois além de ser uma das bandas mais cultuadas e clássicas do metal brasileiro, têm em Carlos Lopes um verdadeiro líder do movimento e um dos grandes ícones do estilo em nosso país. Conheço Carlos há muito tempo, seus trabalhos são reconhecidos mundialmente e a Dorsal Atlântica, provavelmente, foi a primeira banda de Metal surgida no Rio de Janeiro, ou seja, têm muita bagagem e história para contar”, comentou Themys Barros, sócio da THC Produções e guitarrista das bandas Revengin e Eros. “E, além deles, ainda teremos outra banda das antigas, a Metralion e a DFront SA, que com certeza engrandecerá muito mais esse evento”, finalizou.Assim como o festival Hell In Rio, que terá uma nova edição em 2024 e também criação da THC Produções, os planos da produtora são expandir a marca Into The Dark Fest para outros estilos além dos já abordados (Power Metal, Symphonic Metal e Thrash Metal), onde, em breve, será criado outro para estilos mais extremos, como o Death Metal e o Black Metal.Por ser uma produtora que acompanha arduamente o que acontece na cena metal nacional, Bruna Rocha, responsável pelo marketing da THC Produções e vocalista da banda Revengin, comentou:“Com a retomada da THC Produções, a nossa ideia era abrir espaço para as bandas mostrarem seus trabalhos de uma maneira mais profissional, que tivessem todo o auxílio e assessoria para fazerem da forma correta. Então, tivemos a ideia de apresentações ‘indoors’, criando, na verdade, um ‘circuito’. A escolha das bandas foi pelo “corre” mesmo, pois queríamos algumas que estivessem já consolidadas ou que estavam na mesma pegada de trabalho duro. As primeiras edições foram um sucesso, e tenho certeza que essa de Thrash Metal e as próximas mais extremas, também serão”.
SERVIÇO: INTO THE DARK THRASH FEST
Data: 18 de Junho (Domingo)
Local: Boate Agyto Lapa
Endereço: Avenida Mem de Sá, 66 – Lapa – Rio de Janeiro/RJ
Produção: THC Produções (@thcproducoes_oficial)
Assessoria de Imprensa: JZ Press (@jzpressassessoria)
Abertura da casa: 18h
Término previsto: 23h
Classificação etária: +18 anos
Estacionamento: nas imediações (sem convênio)Ingressos Online através do site Sympla em https://www.sympla.com.br/evento/into-the-dark-thrash/1936262Ingressos (4° Lote):R$ 120,00 (+R$ 12,00 taxa) em até 12x de R$ 13,65
R$ 150,00 (meia-entrada na porta/dia do evento)Links Relacionados:https://www.instagram.com/thcproducoes_oficial
https://www.facebook.com/jzpressassessoria
https://www.instagram.com/jzpressassessoria
https://www.facebook.com/dfrontsa
https://www.instagram.com/dfrontsa_oficial
https://www.facebook.com/metralion
https://www.instagram.com/metralion86
https://www.facebook.com/dorsaloficial
https://www.instagram.com/dorsalatlanticaoficial
…::: SOBRE AS BANDAS :::…
DORSAL ATLÂNTICAFundada no Rio de Janeiro, em 1981, é um das pioneiras da cena do Heavy/Thrash Metal brasileiro, sendo reconhecida como grande influência para muitas outras bandas, dentro e fora das fronteiras brasileiras, como, por exemplo, o Sepultura, Korzus e o Ratos de Porão.Sua sonoridade praticamente inrotulável, trazendo todo tipo de Rock, peso, sujeira, temáticas políticas explícitas, foi criada a partir da música armorial, fundindo o Rock, MPB (música pesada brasileira, nas palavras do criador Carlos “Vândalo” Lopes, como era ‘carinhosamente chamado nos anos 80), Hardcore, Metal, Thrash Metal, Hardcore, ritmos brasileiros, indígenas, nordestinos, etc.Possui em sua discografia verdadeiras obras que definem o que o metal/rock veio a ser nas décadas seguintes. “Ultimatum” (1985) – split com a banda Metalmorphose -, “Antes do Fim” (1986), “Dividir e Conquistar” (1988), “Searching For The Light” (1990), dentre outros, são até hoje reverenciados por 9 a cada 10 fãs de música pesada nacional.Após muitos álbuns e algumas pausas na carreira, em 2012, Carlos Lopes retornou com o Dorsal Atlântica para o lançamento do álbum “2012”, através do financiamento coletivo, forma que trouxe ao mundo, também, os álbuns seguintes: “Imperium” (2014), e os excelentes “Canudos” (2017) e “Pandemia” (2021), sendo esses últimos quatro lançamentos o material mais evidente nos shows que a banda vem realizando esporadicamente.Atualmente, a Dorsal Atlântica é formada por Cláudio Lopes (vocal/guitarra), Alexandre Castellan (baixo) e Léo Pagani (bateria).METRALIONFormada em 1986 na cidade do Rio de Janeiro/RJ, a também veterana banda de Heavy/Thrash Metal tem em suas fileiras dois álbuns e um EP, “Quo Vadis” (1987), “A Mosh In Brazil” (EP/1989) e “Requiem For Society” (2021).Após três décadas de hiato, retornou às atividades definitivamente no fim de 2020, lançando o excelente segundo álbum da carreira, “Requiem for a Society”, em 2021, que levou o quarteto a uma turnê pelo nordeste, sul e sudeste, além de um show no Paraguai, pela primeira vez na carreira tocando no exterior.Sua sonoridade traz a agressividade do Thrash Metal (Testament, Exodus e Sepultura), a melodia do Heavy Metal tradicional (Judas Priest, Saxon e Angel Witch) e a sujeira do Motörhead, por exemplo.A atual formação da banda conta com Ricardo ‘Rica’ Fonseca Lima (vocal), Fernão Carvalho (guitarra), Gustavo Bastos (baixo) e Roberto Loureiro (bateria)DFRONT SABanda formada em Volta Redonda/RJ, que também acumula certa experiência no underground brasileiro com seus mais de 15 anos de carreira.Trazendo em sua sonoridade fortes influências que vão do Thrash Metal, Hardcore, Groove Metal e até Deathcore, esbanja nas suas letras cantadas em português fatos sobre a vida cotidiana sempre apresentando uma perspectiva mais tóxica da sociedade.Contando com três EPs, “Revolution” (2010), “Sem Misericórdia” (2012) e “DFront SA no Estúdio” (2019), e dois álbuns completos na discografia, “Do Céu Ao Inferno” (2016) e “Ceifado” (2021), passou por algumas mudanças de formação e hoje conta com Silvio Guerra (vocal), Nathan Klak (guitarra), Glaucio Magalhães (baixo) e Magno Nascimento (bateria).
A Rádio Sem Fronteiras

Deixe um comentário