Seal fala sobre impacto do Alice in Chains em seu início de carreira

Seal fala sobre impacto do Alice in Chains em seu início de carreira

O cantor britânico Seal mergulhou nas raízes do grunge durante uma edição recente da série “What’s In My Bag” do canal do YouTube da Amoeba Music. Ele abordou diversos discos de um leque de artistas que influenciaram sua carreira musical e, de forma surpreendente, revelou que o Alice in Chains teve um impacto muito grande em sua vida a partir do momento que ouviu a canção “Man in the Box”.

Seal contou que o grunge estava começando a decolar em Seattle na época em que ele deixou a Inglaterra, no início dos anos 1990. O cantor lembrou de ter uma conversa sobre as bandas do momento com um motorista de táxi em Los Angeles, que foi a primeira pessoa a tocar “Man in the Box” para ele. O cantor já tinha ouvido falar de Nirvana e Pearl Jam, mas aquele som do Alice in Chains realmente o impactou.

“Eu ouvi a voz de Layne [Staley]. Layne e Jerry [Cantrell] cantando juntos com aquelas harmonias próximas. Isso sim! Então, de todo esse período grunge, eles eram de longe, de longe, o meu favorito, e acho que o Alice in Chains era o mais subestimado [daquela época]”, comentou.

Seal diz que se encantou pelo panorama de peso e leveza que que é possível encontrar dentro das músicas do Alice in Chains e acrescentou que aquela sonoridade se destacava por possuir uma alma: “Eles tinham algo a mais que todas aquelas outras bandas daquela época – aquela era grunge – eles tinham algo verdadeiramente único. Eles tinham uma alma que era quase como uma alma do tipo R&B, que, mesmo que não soasse como R&B, mas essa alma gutural, em vez de apenas estar na sua cabeça”.

Você pode conferir no player abaixo o episódio na íntegra de “What’s In My Bag” com  Seal:

A Rádio Sem Fronteiras

asbrazil

Deixe um comentário