Igor Bollos lança seu álbum de estreia “Pandemonium” e surpreende com fusão de Jazz e Heavy Metal

Igor Bollos lança seu álbum de estreia “Pandemonium” e surpreende com fusão de Jazz e Heavy Metal

Igor Bollos, um guitarrista com consolidada carreira no Jazz, lançou o primeiro álbum de seu projeto solo no Heavy Metal, “Pandemonium”. Ainda embalado pela excelente repercussão que obteve com os lançamentos das músicas e videoclipes de “Demon’s Toll” e “Ilusão”, uma apontando para o Metal Extremo e outra para a música instrumental no formato Power Ballad, o álbum “Pandemonium” vem para confirmar toda a versatilidade de um músico em busca de novos horizontes para sua música através do Heavy Metal.

Confira abaixo o surpreendente “Pandemonium”:

“Pandemonium” é fruto de um projeto que se iniciou em meados de 2013, e depois de um longo hiato, retornou em 2019 com força total. Boa parte das músicas foram compostas e arranjadas por Igor quando ele tinha apenas 16 anos de idade, porém, a vida levou o músico para outros caminhos, fazendo-o congelar o projeto por alguns anos. Aos 22 anos, Igor voltou a produzir o que seria o seu primeiro disco com uma sonoridade voltada para o Metal, com elementos singelos da sua experiência no Jazz, principalmente nos solos, que foram 100% improvisados. Com foco voltado para a música instrumental pesada, o álbum tem 9 faixas que variam entre baladas, músicas extremas e releituras de músicas já existentes, além de contar com participações especiais de grandes músicos como Michel Leme, Mounir Sobh, Kay Matos, Gio Amorim, Thomaz Souza e Jonathan Vargas.

“A maioria das músicas presentes em “Pandemonium” foram compostas há cerca de 10 anos, quando eu era um adolescente de 15 a 16 anos de idade. Anos depois, mais maduro e profissional, ressuscitei as músicas “P.N.C.D.J.M.B.”, “Demon’s Toll”, “Desaparecer”, “Aura”, “Correnteza” e “Ilusão”, rearranjando-as de acordo com o momento atual, e agora tenho o maior orgulho de lançá-las no álbum “Pandemonium”. Além dessas seis músicas, temos também “Hedwig’s Theme”, de John Williams, “Genesis”, de Fernando Amaro e Vinicius Gomes e “Free Metal”, que é uma música que consiste basicamente em um solo de guitarra improvisado”, destacou Igor Bollos sobre o lançamento.

“Lançar o álbum “Pandemonium” é algo que tem me trazido muita satisfação e um sentimento de dever cumprido, principalmente por ser o meu primeiro álbum de metal e por envolver situações novas que nunca havia experienciado em minha carreira, como gravar videoclipes e produzir um álbum completo praticamente sozinho e de maneira caseira, totalmente Do It Yourself”, acrescentou o músico.

“Pandemonium” tem suas composições e produção por Igor Bollos com mixagem e masterização de Raphomet e participações de Lucas Thunder no baixo e backing vocals, Matt Carrilho (Kryour) na programação da bateria, Mounir Sobh (Laboratori e Indharma) nos vocais de “Demon’s Toll” e “Correnteza”, Gio Amorim nos vocais e letra de “Demon’s Toll”, Kay Matos (Human Kraken) nos vocais em “Correnteza”, Michel Leme no primeiro solo de “Genesis”, Thomaz Souza no sax alto, soprano e flauta em “Aura”, Jonathan Vargas no solo de teclado em “Aura” e Gabriel Gaiardo no piano em “Ilusão”.

Assista abaixo o videoclipe para a faixa “Demon’s Toll”:

Igor Bollos é um guitarrista, compositor e educador nascido em 1997, pós-graduado em música popular pela Unifaccamp e bacharel em guitarra pela Faculdade Santa Marcelina (FASM). Igor começou na música aos 6 anos de idade e aos 9 se interessou pela guitarra, especializando-se no instrumento na EM&T onde também estudou produção musical e music business. Apesar de jovem, sua extensa carreira já resultou em cinco álbuns autorais, participação em inúmeros outros e uma premiação em 2017 no Independent Music Awards (IMAs), de Nova York, como um dos 5 melhores álbuns de estreia do mundo para o disco “Vitrais”, da cantora Lisa Kalil, com quem ele gravou.

Igor Bollos transita com versatilidade pelos mais diversos estilos, fazendo trabalhos que passam por gêneros como jazz, fusion, rock, MPB, funk, R&B, pop, blues e heavy metal. Ele também é um artista LGBTQIA+, algo raríssimo quando se trata da cena da música instrumental brasileira, sendo um dos poucos que levanta essa bandeira.

Conheça mais sobre o projeto de Igor Bollos, bem como seus demais projetos na música, suas aulas e toda a sua trajetória pelo Instagram @igor_bollos

A Rádio Sem Fronteiras

asbrazil

Deixe um comentário